O que é a Lisbon Skyline Operation ?

Lisbon Skyline Operation quer dar nova vida às coberturas de Lisboa, permitindo o seu uso pleno, como factor chave para a reabilitação da cidade. Esta operação urbana apresenta uma solução arquitectónica, económica e legal para reabilitar edifícios e as suas coberturas, promovendo a cidadania activa e acreditando na competência dos seus habitantes: casa a casa, cobertura a cobertura. 




Qual é o problema identificado?

Qual é o fundamento da LSO?

Quem pode participar na LSO?

Qual o papel das coberturas?

Porquê investir nas coberturas?

Histórico

Lisbon Skyline Operation  apresenta uma solução arquitectónica, económica e legal para reabilitar edifícios e as suas coberturas, promovendo a cidadania activa e acreditando na competência dos seus habitantes: casa a casa, cobertura a cobertura. Esta operação urbana através da reactivação das coberturas, enquanto elemento cultural distintivo e recurso existente, pretende que o seu uso pleno traga à cidade e aos seus habitantes um retorno social, económico e ambiental.


Lisbon Skyline Operation foi apresentado pela primeira vez ao público, em Junho de 2014, integrando a Representação Oficial Portuguesa na 14ª Exposição Internacional de Arquitectura, La Biennale di Venezia - Homeland, News From Portugal com a curadoria do arquitecto Pedro Campos Costa e contou para a edição com o arquitecto André Tavares. 


No mesmo ano este projecto foi financiado pelo Programa BIP/ZIP - Parcerias Locais, da Câmara Municipal de Lisboa elegendo as freguesias dos Anjos e Pena, agora Arroios, como freguesias piloto para um mapeamento extensivo, por forma a obter um diagnóstico real dos problemas que afectam grande parte dos condomínios da cidade de Lisboa. 


Neste momento temos os três primeiros projectos LSO entre condomínios e investidores em curso, que vão representar as primeiras provas de conceito do projecto que se pretende estender a toda a cidade de Lisboa. 


Dimensão Social LSO: 

Envolver e capacitar os condomínios -  enquanto unidades mínimas de organização social e de gestão da cidade – para serem intervenientes activos na reabilitação do parque urbano edificado e nos processos de regeneração urbana.


 

Dimensão Urbanística e Legal LSO: 

Revelar as coberturas de Lisboa enquanto recurso físico potenciador da reabilitação do parque habitacional degradado da cidade consolidada.


 

Dimensões Ambiental e Energética LSO: 

Sensibilizar e consciencializar os cidadãos para um papel activo nas questões urbanísticas e ambientais, no que diz respeito à reabilitação e manutenção da cidade de Lisboa.


Equipa

Conceito: 

ANA JARA

LUCINDA CORREIA

TIAGO PISCARRETA


Coordenação do Projecto: 

ARTÉRIA – 

HUMANIZING ARCHITECTURE


Consultoria Jurídica: 

PISCARRETA & ASSOCIADOS


Parcerias e Seguimento: 

SUSANA SOARES


Colaboradores - ARTÉRIA: 

GRETA STEFANOVA

HELOIE JACOB

JOÃO SOUSA

MACÁRIO FREITAS

PATRÍCIA VIEGAS

RAQUEL LOPES

ROSA ARMA

SILVIA SOPRANI 

 

Colaboradores - GEOTA: 

HELDER CARETO 

(coordenação)

IRINA GOMES

JOÃO GRILO

MARTA CASTELO-BRANCO

TIAGO SILVA


MANUAIS - conteúdos: 

ANA JARA 

LUCINDA CORREIA

GRETA STEFANOVA

JOÃO GRILO

MARTA CASTELO-BRANCO


Design gráfico e Webdesign: 

© ARMANDA VILAR


Fotografia da página de abertura: 

© RUI PINHEIRO


Desenvolvimento Web:  

ALEXANDRE PINHEIRO

NUNO FREIRE


Consultores: 

QUADRIFUNÇÃO

 – Projectos técnicos

IMOECONOMETRICS 

– Research and Real Estate Market Analysis


Apoios: 

CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA

PROGRAMA BIP/ZIP 

– Parcerias Locais

GOVERNO DE PORTUGAL / DGARTES

TRIENAL DE ARQUITECTURA DE LISBOA


Termos Legais

O objectivo desta plataforma digital é reunir Condomínios e Investidores por forma a encontrarem-se e a potenciar sinergias que contribuam para a conservação e manutenção das áreas comuns de edifícios habitados e para a melhoria da qualidade de vida dos habitantes e da cidade.


As imagens publicadas são da autoria da Artéria e destinam-se apenas a servir de suporte à restante informação, recolhida via inquérito.


Quaisquer informações específicas serão prestadas mediante consulta directa.

Parcerias

O GEOTA - Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e do Ambiente é uma associação de defesa do ambiente, de âmbito nacional e sem fins lucrativos, em actividade desde 1981. 


Através desta parceria integramos a problemática do Ambiente que garante a sustentabilidade a médio prazo deste objectivo, pois de acordo com o Artigo 2º, da Lei nº11/87, de 7 de Abril, que define as bases da política de ambiente, ‘todos os cidadãos têm direito a um ambiente humano e ecologicamente equilibrado e o dever de o defender, incumbindo ao Estado, por meio de organismos próprios e por apelo a iniciativas populares e comunitárias, promover a melhoria da qualidade de vida, quer individual, quer colectiva’.

 

O GEOTA é composto por vários grupos temáticos nomeadamente, do Consumo Sustentável, Ordenamento do Território e Mobilidade que foram relevantes para a implementação do projecto Lisbon Skyline Operation.



A Escola EB1 Nº1 de Lisboa - Agrupamento de Escolas Nuno Gonçalves foi a primeira escola masculina a ser construída de raiz em 1875. O seu núcleo original composto por escola, biblioteca e casa de função – onde viviam os professores. Actualmente a escola tem 4 turmas do 1º ciclo e Jardim de Infância e serve a freguesia de Arroios. 


A Escola EB1 Nº1 de Lisboa foi a primeira escola a receber o Serviço Educativo Skyline, no ano lectivo 2014/2015, acoplado à implementação da operação Lisbon Skyline Operation nas antigas freguesias da Pena e dos Anjos, actualmente freguesia de Arroios. Os alunos acompanharam a reflexão coordenada pela Artéria, a partir dos problemas detectados nas suas casas-edifícios para, a partir daí, construir projectos-solução sustentáveis. O objectivo deste projecto educativo foi ampliar a reflexão sobre outras possibilidades de uso das coberturas de Lisboa - chamadas a quinta fachada.



Ajuda
Alcântara
Belém

Alvalade
Areeiro
Avenidas Novas

Arroios
Penha de França
Santo António

Benfica
São Domingos de Benfica

Misericórdia
Santa Maria Maior
São Vicente

Campo de Ourique
Campolide
Estrela

Beato
Marvila

Olivais
Parque das Nações

Carnide
Lumiar
Santa Clara

Arredores/Grande Lisboa

Alguns dos melhores lugares de Lisboa estão vazios e por descobrir. Pesquise aqui sótãos, casas de porteira e coberturas planas ou terraços espalhados por toda a cidade, do centro histórico às Avenidas Novas.
Ver
Ver
manual do condomínio
manual do investidor

Quem pode participar na LSO?

Os Condomínios com necessidade de financiamento e os Cidadãos interessados em investir nos últimos pisos na cidade. 


Quais os passos a seguir num processo LSO?

Inscrição no site após o qual será feita a primeira reunião de contacto. 

A equipa LSO fará um matching Condominio-Investidor e iniciará um processo de negociação por forma a chegar a um acordo com vantagem para ambas as partes.

O que podem as coberturas fazer pelo edifício?

As coberturas são naturalmente zonas sujeitas a desgaste e apresentam vários problemas: a maioria tem qualidade inferior às restantes fracções, maus isolamentos, fraca iluminação e salubridade e são, em muitos casos, sotãos e casas de porteira desabitados. Tornar estes espaços habitáveis apostando na qualidade construtiva é uma mais valia para o edificado.

Como posso iniciar um processo LSO?

Pode inscrever-se preenchendo a nossa ficha de Condomínio ou Investidor, responderemos ao contacto com a maior brevidade possível. 

Que vantagens para os Condomínios?

Poderem adquirir financiamento para efectuar obras de manutenção do seu prédio e, para além disso valorizar e beneficiar o seu edifício através de obras na cobertura.

Quais os custos de um processo LSO?

Para o Condomínio o custo é zero, o investimento a efectuar será aferido caso a caso e numa lógica custo-benefício dentro de um prazo estipulado.  

Como pode a cobertura tornar um edifício mais eficiente?

Introduzindo a tecnologia de construção actual em edifícios de outras épocas, pretende-se dar forma a um modelo de cobertura sustentável que resolve questões térmicas, de estanquecidade e ainda leva em linha de conta dimensões como a a biodiversidade e a produção energética.

Quais as vantagens de investir numa cobertura?

As coberturas são os melhores lugares de Lisboa. Investir na sua requalificação é potenciar o usufruto destes de espaços únicos, com acesso à melhores vistas da cidade.

Que vantagens para os Investidores?

Acesso a investimentos nos últimos pisos da cidade de Lisboa, estabelecendo parcerias com os Condominios e podendo retirar mais valias destes espaços da cidade. 

Quais os benefícios de um processo LSO?

A LSO capacita os Condomínios e com eles a cidade, fornecendo uma oportunidade para repensar e investir nas coberturas enquanto estruturas fundamentais para a sua sustentabilidade.

Quais as vantagens de uma cobertura LSO?

A cobertura LSO tem por base a introdução da tecnologia de construção do século XXI num edifício de outra época. A prioridade é a qualidade construtiva melhorando significativamente a eficiência energética, com impacto directo na qualidade de vida dos seus habitantes.

Como pode a cobertura tornar um edifício mais eficiente?

Introduzindo a tecnologia de construção actual em edifícios de outras épocas, pretende-se dar forma a um modelo de cobertura sustentável que resolve questões térmicas, de estanquecidade e ainda leva em linha de conta dimensões como a a biodiversidade e a produção energética.

Que vantagens para a Cidade?

Reabilitar edifícios habitados e com necessidade de obras de conservação, contribuindo para a melhoria e para a sustentabilidade do ambiente urbano.

Quanto tempo demora um processo LSO?

O tempo será variável de acordo com a complexidade de cada um dos casos. Por isso, o início dos processos é decisivo para a sua celeridade e sucesso. 

Quais são as vantagens de uma cobertura habitada?

Uma cobertura habitada é melhor mantida, contribui para a introdução de novos habitantes na cidade sem perturbar as dinamicas existentes, introduzindo novas formas de habitar e a possibilidade de novos usos.

O que é necessário para iniciar um processo LSO?

Para o Condomínio a abertura para trabalhar consensos para a resolução colectiva dos problemas. Para o Investidor a flexibilidade na adaptação ao contexto e a capacidade para imaginar a mais valia a partir das necessidades e oportunidades de cada situação.

Quem intervém num processo LSO?

Os Condomínios os Investidores, a equipa LSO e, ainda nos casos de licenciamento da alteração da cobertura, a Câmara Municipal de Lisboa que é um dos parceiros da LSO.

Qual o papel da equipa LSO nestes processos?

A equipa LSO vai mediar o processo por forma a articular interesses e tornar realidade os investimentos e a transformação dos últimos pisos. 

telefone

+ 351 218 874 184

Investidor

Se pretende encontrar um investidor para a sua cobertura a equipa LSO pode ajudar.

Condomínio

Se estiver interessado em investir numa cobertura a equipa LSO pode ajudar.

    
Se é um investidor
nome:
telefone
email:
#01
Freguesias onde pretende investir
#02
Qual a área útil que procura?
#03
Qual o valor máximo do investimento?
#04
Qual o tipo de investimento?
#05
Comentários/Sugestões:
Se é um condominio
nome:
telefone:
email:
endereço:
freguesia:
ano de construção
#01
Nº de fraçoes do prédio
#02
Quais as áreas comuns do edifício a necessitar de obras?
#03
Quais as infraestruturas que necessitam de reparação?
#04
O último piso é?
#05
Qual a área útil do último piso?
#06
Qual o tipo de construção?
#07
Qual o valor estimado para as obras de reparação?
#08
Imagens do imóvel [mínimo 3]
Select file..
Select file..
Select file..
close
Nome:
Telefone:
Email:
ID imóvel
Comentários